NOITE NO BREGA

 

por Ana Aranha

Lembro bem desse dia porque tive medo. Min se paramentou com seu equipamento como se fosse uma armadura e foi, brega lotado adentro. O estilo de música do norte deu nome para as boates onde os moradores, trabalhadores e profissionais do sexo se divertem e trabalham. Além da diversão, os bregas são famosos por sediar brigas passionais, não raro envolvendo facas.

Ali havia muitos casais que não queriam ser vistos juntos e a tensão parecia cercar o fotógrafo e seu aparato de lentes e apetrechos. Era impossível passar despercebido. “Japonês, filma aqui!”, ouvia. A vontade de mergulhar cada vez mais fundo naquele universo era tão grande que nem sempre ele corrigia o interlocutor. Ou deixava de clicar situações de segurança duvidosa.

Eu usava todos meus argumentos pra convencer Min a recuar. Em certo momento, finquei o pé: “daqui não passo”. Ele foi sozinho e voltou com imagens como esta.


Série numerada AHé

  • Série de 12 imagens de autoria de Marcelo Min

  • Fotografias realizadas em 2012 em viagem a Jaci Paraná (RO)

  • Curadoria: Marcello Vitorino (2017)
  • Impressão com pigmento mineral sobre papel 100% algodão Hahnemühle Photo Rag Baryta
  • Impressas no Espaço opHicina, em São Paulo
  • Tiragem: 2PA + 10 (para cada formato)
  • Formatos: 50 x 75 cm, 30 x 45 cm e 100 x 150 cm
  • Cópias assinadas e numeradas
  • Acompanham certificado de autenticidade

 


← voltar