dia de pagamento

 

Canindé do S. Francisco, SE – 2001


por Fabio Murakawa

O São Francisco atravessa algumas das regiões mais carentes do Brasil. Assim, histórias de pobreza seguiam o seu percurso. O governo FHC ensaiava o Bolsa Escola. O Bolsa Família ainda não existia.

Uma das coisas que nos impressionaram na viagem foi encontrar mercados de hortifrúti absolutamente às moscas na beira do rio. Ao longo do trajeto, alguns comerciantes explicaram que o movimento de clientes era maior entre os dias 1º e 18 do mês, quando aposentados, pensionistas e funcionários públicos recebiam seus salários. Ou seja, em uma região sem indústrias ou comércio forte, eram as pensões pagas pelo governo que faziam girar a economia.

Segundo as anotações de Marcelo Min (abaixo), essa foto foi feita em Canindé do São Francisco (SE). Mostra a fila de trabalhadores nos bancos da cidade em dia de pagamento das chamadas “frentes de trabalho”. Metade da população de Canindé dependia da remuneração governamental dessas frentes, de R$ 56 mensais, à época. O salário do prefeito da cidade era, então, de R$ 18 mil.

“200107 / Marcelo Min / AFG / Agência Fotogarrafa / São Paulo
Pagamentos das frentes de trabalho em Canindé do São Francisco
Filme 35mm
Rio São Francisco”

Série numerada Velho Chico

  • Série de 11 imagens de autoria de Marcelo Min
  • Fotografias realizadas em 1994 e 2001 em viagens ao rio São Francisco
  • Curadoria: Marcello Vitorino (2016)
  • Impressão com pigmento mineral sobre papel 100% algodão Hahnemühle Photo Rag Baryta
  • Impressas no Espaço opHicina, em São Paulo
  • Tiragem: 2PA + 10 (para cada formato)
  • Formatos: 50 x 75 cm, 30 x 45 cm e 100 x 150 cm
  • Cópias assinadas e numeradas
  • Acompanham certificado de autenticidade

 


← voltar